Quem os Girondinos representavam na assembléia dos estados gerais na França?

Perguntado por: rnascimento . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.5 / 5 6 votos . 8 colaboradores . 573 visualizações

Os girondinos eram os deputados do departamento da Gironda, área próspera da costa atlântica, tendendo a representar os interesses comerciais e a visão de mundo da burguesia ilustrada, que oscilava entre a monarquia constitucional e a república.

Girondinos – Representantes da alta burguesia, defendem posições moderadas. Querem preservar seu poder econômico e temem que as camadas populares assumam o controle da Revolução.

Além disso, haviam os girondinos, partido contrário à radicalização do processo revolucionário e defensor das conquistas que prestigiavam os interesses políticos e econômicos da parcela mais abastada da burguesia.

Os girondinos associaram-se aos jacobinos no início da Revolução Francesa. Seus líderes, Brissot e Jean-Marie Roland ascendem na Assembléia Legislativa; após a proclamação da República, dominam a Convenção, estabelecida em 1792.

Girondinos (do francês girondin, por ter sido formado em torno de deputados do departamento da Gironda) era a denominação de um grupo político moderado da Assembleia Nacional (onde, juntamente com os jacobinos, de Robespierre, e os cordeliers, de Danton, representavam o Terceiro Estado) e da Convenção Nacional francesa ...

Os girondinos eram parte da burguesia que acreditava que as grandes mudanças necessárias já tinham acontecido e, por isso, possuíam uma visão mais conservadora. Já os jacobinos eram membros da burguesia que acreditavam que as mudanças deveriam ser ainda mais radicais do que as que estavam em curso.

O Diretório, criado em 1795, marcou a retomada de poder dos girondinos na condução do processo revolucionário francês.

Os jacobinos politicamente representavam os sans-culottes (os pobres, assim chamados por não usarem, como os nobres, os calções curtos com meias), e pequena burguesia. Depois de aceitarem a monarquia constitucional e após a fuga do rei, tornaram-se ardorosos defensores de uma república revolucionária.

Os grupos políticos dividiram-se em três: os girondinos, representantes da burguesia industrial; os membros da planície, ou pântano, aliados aos interesses da burguesia financeira; e a montanha, formada pelos jacobinos e condeliers, pequenos burgueses que tinham o apoio dos sans-culottes.

Uma das principais características da chamada Convenção Nacional, que sucedeu os primeiros momentos da Revolução Francesa, iniciada em 1789, foi: a) o abrandamento das tensões políticas e sociais. b) o domínio completo do processo político por parte dos girondinos.

Durante o processo revolucionário começado em 1789, na França, os girondinos, considerados mais moderados e conciliadores, ocupavam o lado direito da Assembleia Nacional Constituinte, enquanto os jacobinos, mais radicais e exaltados, ocupavam o lado esquerdo.

Em 10 de outubro de 1793, a Convenção consagrou o estabelecimento de um regime de Terror, declarando: O governo provisório da França será revolucionário até a paz.

No entanto, em 1794, os girondinos conseguiram derrotar Robespierre e assumiram o poder no ano seguinte. Assim, em 1795, iniciou-se o Diretório, restaurando muitos dos privilégios que haviam sido derrubados pela Convenção.

Robespierre

Uma fase de “terror” se estabeleceu na França e Robespierre, líder do partido jacobino, foi o protagonista de ações antidemocráticas, perseguindo e matando pessoas. Seu radicalismo o levou à guilhotina por seus inimigos.

Os jacobinos foram um grupo de revolucionários radicais, formado por pequenos burgueses, que participaram da Revolução Francesa. Os jacobinos faziam parte de uma organização política, criada em 1789 na França durante o processo da Revolução Francesa.

Seus membros defendiam mudanças mais radicais que os girondinos: eram contrários à Monarquia e queriam implantar uma República. Esse grupo era apoiado por um dos setores mais populares da França - os sans-cullotes - e, juntos, lutaram por outras mudanças sociais depois da revolução.

Formados por homens oriundos da pequena burguesia urbana, os jacobinos ficaram reconhecidos na história principalmente por seu republicanismo radical e também pelo papel centralizador desempenhado pelo Estado no processo revolucionário.

queda da Bastilha

Um grande marco da Revolução Francesa, a queda da Bastilha aconteceu em 14 de julho de 1789 e representou, também, a queda da monarquia francesa. Na Bastilha ficavam presos aqueles que iam contra os ideais da monarquia, entre eles diversos intelectuais e revolucionários.

Eram "enganadores, ambiciosos, gananciosos, vilões, espertalhões nauseabundos e rotos". Escarnecidos nas ruas e até na poesia. Pregavam a guerra crua aos portugueses. "O antilusitanismo expressava-se através do jacobinismo", seu meio de comunicação era o jornal "O Jacobino".

De início, os jacobinos eram apenas os membros de um clube maçônico chamado Clube Jacobino – que, por sua vez, tinha tal nome por se localizar no Convento de São Tiago (no original francês, Jacques ou Jacob).