Quantas usinas nucleares existem no Brasil?

Perguntado por: ncunha . Última atualização: 16 de julho de 2022
4.3 / 5 18 votos . 9 colaboradores . 822 visualizações

Caso você já tenha se perguntado se existe usina nuclear no Brasil, saiba que nosso país conta com três instalações do tipo.

O Brasil, com suas duas usinas (Angra 1 – PWR, 640 MW e Angra 2 – PWR, 1.350 MW), possui a maior capacidade de geração (1.990 MW). O México também tem duas usinas nucleares em seu território, que somam 1.640 de capacidade instalada (Laguna Verde 1 – BWR, 820 MW e Laguna Verde 2 – BWR, 820 MW).

Em razão das fortes chuvas em Angra dos Reis, o prefeito do município Fernando Jordão (MDB) pediu o desligamento das usinas nucleares de Angra 1 e Angra 2 para ajudar em uma possível evacuação dos moradores.

Atualmente, existem cerca de 440 reatores nucleares operando em 32 países – mais Taiwan, com uma capacidade instalada total de cerca de 390 gigawatts-elétricos (GWe).

Caso você já tenha se perguntado se existe usina nuclear no Brasil, saiba que nosso país conta com três instalações do tipo.

Isso acontece porque o Brasil passou a ser um dos Estados participantes do TNP (Tratado de Não Proliferação Nuclear) em 1998. O documento, que entrou em vigor em 1970, tinha como objetivo limitar o armamento nuclear de EUA, Rússia, Reino Unido, França e China.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Brasil tem em operação 219 usinas hidrelétricas de grande porte, as UHEs, além de 425 pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e 739 centrais geradoras hidrelétricas (CGHs).

No Brasil há diversas usinas hidrelétricas, porém as 5 que geram mais energia são, em ordem decrescente de capacidade: Usina Hidrelétrica de Itaipu (Paraná) , Usina Hidrelétrica de Belo Monte (Pará), Usina Hidrelétrica São Luíz do Tapajós (Pará) e Usina Hidrelétrica de Tucuruí (Pará) e Usina Hidrelétrica de Santo ...

O Brasil tem apenas duas usinas nucleares, Angra 1 e Angra 2, responsáveis pela produção de 3% da energia consumida no país - para comparação, a usina hidrelétrica de Itaipu gera 15%.

Além de se infiltrar no solo, inviabilizando a agricultura e criação de animais, podendo atingir e contaminar o lençol freático. Desequilibraria todo o ecossistema local. A pesca seria afetada, e toda renda proveniente desta atividade desapareceria da noite para o dia.

A primeira usina nuclear brasileira entrou em operação comercial em 1985 e opera com um reator de água pressurizada (PWR), o mais utilizado no mundo. Com 640 megawatts de potência, Angra 1 gera energia suficiente para suprir uma cidade de 1 milhão de habitantes, como Porto Alegre ou São Luís.

As razões determinantes dessa localização foram a proximidade dos três principais centros de carga do Sistema Elétrico Brasileiro (São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro), a necessária proximidade do mar e a facilidade de acesso para os componentes pesados.

Há menos bombas, mas mais poderosas
Atualmente há 12.705 armamentos nucleares pertencentes a nove países: Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido, Paquistão, Índia, Israel e Coreia do Norte.

Tokyo Eletric Power Company

A maior usina nuclear do mundo é a Tokyo Eletric Power Company, que está instalada no Japão a cerca de 300 quilômetros de Tóquio. A usina foi fechada em 2011 após a ocorrência de um terremoto seguido de tsunami que avariou a usina de Fukushima.

Segundo o Sistema de Informação de Reatores de Potência da Agência Internacional de Energia Atômica (Pris/IAEA, na sigla em inglês), a China possui atualmente 54 usinas nucleares em operação, que fornecem 51,109 GWe à matriz nacional (participação de 4,9%).

As usinas nucleares são instalações industriais que produzem energia elétrica por meio da energia nuclear. Torres de uma usina nuclear. As usinas nucleares são instalações industriais utilizadas para produzir energia elétrica por meio da energia produzida em reações de fissão nuclear.

A explicação é que o tratado regional não cria diferentes categorias de países e ainda impede que as potências nucleares estacionem armas atômicas na região, o que foi aceito por todos os cinco países nucleares (China, EUA, França, Reino Unido e Rússia), constituindo um privilégio da nossa região.

O Brasil não tem nenhuma arma nuclear, mas se cogitasse criar, provavelmente teria capacidade tecnológica e conhecimento para a produção, de acordo com os peritos do Laboratório Nacional de Los Alamos, do Departamento de Energia dos Estados Unidos.

Para o ministro, a assinatura do TNP "reforça as credenciais" do Brasil nas relações internacionais e ajuda o país a pleitear uma vaga no Conselho de Segurança da ONU.

O uso da energia hidrelétrica no Brasil está ligado, prioritariamente, às condições naturais do território brasileiro. O país possui condições climáticas propícias para a instalação desse tipo de usina, já que tem, no geral, um regime de chuvas elevado e bem distribuído.