Quais remédios não pode misturar com Clonazepam?

Perguntado por: eparaiso9 . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.8 / 5 5 votos . 9 colaboradores . 709 visualizações

Exemplos de medicamentos que devem ser usados com muita cautela ou simplesmente não usados juntamente com o clonazepam são alprazolam, amitriptilina, fenobarbital, clorpromazina, diazepam, valeriana, entre muitos outros.

Pacientes que apresentam alergia a benzodiazepínicos ou qualquer outro componente de sua fórmula não podem, em nenhuma hipótese, fazer uso de clonazepam. Mas quais outros casos em que o remédio não pode ser indicado? Suas principais contraindicações são para pessoas que apresentam: Histórico de hipersensibilidade.

E sai com quanto tempo do sangue 100%? A meia-vida do clonazepam é de 30 a 40 horas, aproximadamente, o que significa que, quando a pessoa para de tomar a medicação, após 30 a 40 horas sua concentração se reduz à metade. Após mais 30 a 40 horas para metade da metade e assim por diante.

Olá! Dipirona não tem interações importantes com essas medicações, podendo ser tomada em qualquer horário ou até mesmo associado com seus outros medicamentos.

Tomo Alprazolam, posso tomar Dipirona? Sim pode sem problemas.

Ele é utilizado no tratamento dos vários tipos de distúrbios de ansiedade – como síndrome do pânico, transtorno de ansiedade generalizado e ansiedade social – e para acatisia, que é uma inquietação extrema, geralmente provocada por remédios psiquiátricos.

Clonazepam está indicado isoladamente ou como adjuvante no tratamento das crises epilépticas mioclônicas, acinéticas, ausências típicas (pequeno mal), ausências atípicas (síndrome de Lennox-Gastaut). Clonazepam está indicado como medicação de segunda linha em espasmos infantis (Síndrome de West).

Há diversos remédios que provocam sedação e podem ser utilizados como indutores de sono: descongestionantes nasais, anti-histamínicos, antidepressivos e antieméticos estão entre eles. No entanto, não há dúvida de que os mais eficazes são os benzodiazepínicos (alprazolam, clonazepam, diazepam, lorazepam, etc).

Interações medicamentosas de Clonazepam
- Depressores do sistema nervoso central e álcool; - Medicamentos que agem no sistema nervoso: antidepressivos, medicamentos para dormir, alguns analgésicos, antipsicóticos, ansiolíticos, anticonvulsivantes; - Medicamentos para o estômago.

A meia-vida dele varia de 20h a 50h. Meia-vida é o tempo que leva para o nível do medicamento no sangue cair pela metade. E depois que cai pela metade, continua caindo lentamente. É um medicamento de efeito prolongado.

quanto tempo o medicamento leva para sair do corpo? É muito variável, a meia vida é de 3 a 20 horas. Então pode ficar até 40 horas teoricamente.

Misturar medicamentos pode gerar um problema que recebe o nome de interação medicamentosa, ou seja, ocorre a competição entre os medicamentos de forma a um impedir a ação do outro. Isso pode causar o atraso na melhora ou piora do quadro clínico.

Listamos agora algumas das principais combinações perigosas, que podem ser entre dois medicamentos ou entre um medicamento e outra substância (alimento, bebida).
...
Combinações perigosas

  1. Antibiótico e Anticoncepcional. ...
  2. Insulina e Álcool. ...
  3. Anti-inflamatórios e Paracetamol. ...
  4. Broncodilatadores e Cafeína. ...
  5. Antiácido e Antibiótico.

Podem ser tomados juntos sim. A dipirona é um analgésico e o ibuprofeno um anti-inflamatório. Lembre-se de não tomar remédios sem antes uma avaliação médica.

Não existem intensas interações entre a fluoxetina e analgésicos simples, porém um preciso diagnostico da causa se faz necessário.

Antidepressivos + antigripal (anfetamina)
Essa combinação pode gerar grande aumento da pressão, levando até a delírios.

O uso de antidepressivos conjuntamente com analgésicos está associado ao aumento de hemorragia intracraniana (acidentes vasculares cerebrais hemorrágicos) logo após o início do tratamento.

Não há interação medicamentosa entre estes medicamentos.

O clonazepam é um remédio ansiolítico e anticonvulsivante que age causando uma inibição leve do sistema nervoso, levando a um efeito tranquilizante, sedativo e relaxante muscular, sendo indicado para o tratamento de crises epiléticas, transtornos de ansiedade como síndrome do pânico, ou transtornos do humor, como ...

Não há contraindicação ao uso em pessoas hipotensas. O seu médico assistente poderá avaliar com mais segurança se para você a medicação deve ser descontinuada.