Quais adaptações as aves possuem que lhe possibilita voar?

Perguntado por: ocoutinho . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.7 / 5 16 votos . 13 colaboradores . 1178 visualizações

Entre as principais adaptações das aves ao voo, podemos citar a presença de ossos ocos e penas, músculos bem desenvolvidos e a ausência de estruturas que elevariam seu peso. As aves são animais que apresentam como característica peculiar a presença de penas.

A capacidade de voar das aves é totalmente dependente de uma série de adaptações que permitiram a conquista do ambiente aéreo. No sistema respiratório pulmões alveolares são combinados com sacos aéreos que não participam das trocas gasosas, mas criam um fluxo de ar contínuo e em uma única direção nos pulmões.

Alternativa “d”. A única característica apresentada que não se refere ao voo das aves é a siringe, que está relacionada com a capacidade do animal de produzir sons.

O sistema digestório das aves é complexo, apresentando estruturas como bico córneo, papo, proventrículo e moela. O bico auxilia a ave a capturar e a manipular seu alimento, sendo possível observar diferentes tipos de bico, os quais estão adaptados ao tipo de alimento ingerido pela ave.

Dotadas de ossos finos, leves e não maciços (que ajudam na redução do peso), as aves apresentam ossos pneumáticos que se unem a sacos aéreos (bolsas que saem dos pulmões), com a função de diminuir a densidade do animal, facilitando o voo e a natação (no caso de aves que mergulham).

As aves que não voam (Ratitas) pertencem à Ordem Struthioniformes. A incapacidade de voar desses animais se dá pela perda de uma estrutura denominada carena - um osso peitoral no qual se prendem os músculos responsáveis pelo batimento das asas durante o voo.

Os corpos das aves são feitos para voar.
O simples fato de subir ou descer pelos céus ajuda as aves a fugir de seus predadores e também as torna melhores caçadoras. É pelo vôo que elas são capazes de realizar a migração, as viagens de longas distâncias de lugares frios para quentes.

Para que o voo aconteça de maneira satisfatória, algumas adaptações surgiram no corpo das aves, como: forma aerodinâmica, asas, penas, ossos pneumáticos, sacos aéreos, quilha, ausência dos dentes e de bexiga urinária (alguns grupos). Dentre as características citadas, os ossos pneumáticos merecem destaque.

Animais voadores. Animais aéreos são animais que possuem a suficiência para voar graças aos seus próprios meios, são principalmente pássaros ou insetos e se caracterizam pela presença de asas ou penas, embora nem todos tenham essa característica.

Entre as principais adaptações das aves ao voo, podemos citar a presença de penas, asas, ausência de bexiga urinária, excreção de ácido úrico e os ossos pneumáticos.

Há mais de 40 espécies existentes, incluindo os ratitas bem populares conhecidos (avestruz, emu, casuar, ema e quiuí) e pinguins. A menor ave que não voa é a saracurinha-da-inacessível, endêmica do arquipélago de Tristão da Cunha, que tem apenas 12,5 cm de comprimento e pesa 34,7 g.

(UEMS) Qual das alternativas abaixo apresenta corretamente características atribuídas às aves? b) Corpo coberto com penas; temperatura do corpo oscilante (ectotermia). c) Membros posteriores adaptados para andar, nadar e empoleirar–se; ureia como principal produto de excreção nitrogenada.

O sistema digestivo humano tem três esfíncteres impor- tantes: o esfíncter esofágico, o esfíncter anal e o esfíncter pilórico, que faz comunicação entre o estômago e o duodeno. Estes esfíncteres auxiliam no controle do fluxo do bolo alimentar que trafega pelo TGI.

Os hormônios que controlam a digestão são a gastrina, a secretina e colecistocinina. - A gastrina faz com que o estômago produza ácido que dissolve e digere alguns alimentos. Também é necessária para o crescimento normal da mucosa do estômago, intestino delgado e cólon.

O sistema nervoso autônomo tem duas divisões: o sistema simpático, que inibe a produção de secreções digestivas, e o sistema parassimpático, que estimula sua produção. O principal ramo visceral do sistema nervoso parassimpático é o nervo vago. As glândulas salivares são reguladas pelo sistema nervoso.

Como sabemos, nem todas as aves são capazes de voar, podendo ser mais bem adaptadas à natação e à corrida, por exemplo. Entre as características a seguir, marque aquela que permite a identificação de uma ave incapaz de voar. a) Presença de penas.

Cruz disse que elas tentam cobrir a maior área possível em busca de comida no mar, voando em um grande círculo para gastar a menor quantidade possível de energia. Dessa forma, aproveitam correntes de ar e se beneficiam de sua morfologia peculiar: um corpo pequeno e asas muito grandes.

O que diz? Ela sustenta que esse tipo de voo proporcionaria aos integrantes do bando um melhor controle visual do deslocamento, pois em qualquer posição dentro do "V" uma ave só teria em seu campo de visão outra ave, e não várias. Isso facilitaria todos os aspectos do voo.

Ao dirigir a sua fala aos presentes, Karla Patrícia, recitou o trecho de um poema escrito por Judite Hertal, que diz: “como as aves, pessoas são diferentes em seus voos, mas iguais no direito de voar“, ressaltando a necessidade de garantir o direito à educação, de forma igualitária a todos, em meio às diferenças.

Da lista de animais com asas, separamos apenas os que têm penas: papagaio, arara, periquito, tucano, pomba, gavião, galinha, coruja, urubu, gaivota, pintinho, pica-pau, João-de-barro, beija-flor, pato, rolinha, maritaca e garça.