O que Karl Marx fala sobre o trabalho?

Perguntado por: eduarte9 . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.8 / 5 20 votos . 12 colaboradores . 1479 visualizações

Para Marx, o trabalho é uma dimensão ineliminável da vida humana, isto é, uma dimensão ontológica fundamental, pois, por meio dele, o homem cria, livre e conscientemente, a realidade, bem como o permite dar um salto da mera existência orgânica à sociabilidade.

Para o pensador, a divisão social do trabalho nada mais é que a exploração do trabalhador por parte da classe burguesa. Só existem, segundo Marx, duas classes sociais: a burguesia (donos dos meios de produção) e o proletariado (trabalhadores explorados pela burguesia).

Entre a reflexão e a execução
É só com o trabalho industrial, no modo de produção especificamente capitalista, que se dá de fato a divisão entre trabalho manual e trabalho intelectual. Marx diz que mesmo na manufatura ainda havia a possibilidade de algum trabalho diferenciado.

O trabalho não produz somente mercadorias; ele produz a si mesmo e ao trabalhador como uma mercadoria, e isto na medida em que produz, de fato mercadorias em geral (Marx, 2010, p. 80). Para Marx, o desenvolvimento das forças produtivas tende a transformar o trabalho, dentro do processo produtivo, em algo supérfluo.

O valor da força de trabalho, diz Marx, é “[...] determinado, como o de qualquer outra mercadoria, pelo tempo de trabalho necessário à sua produção e, por conseqüência, à sua reprodução” (MARX, 1999, p. 200).

Na física, o trabalho é a transferência de energia a um corpo por conta da aplicação de uma força. No entanto, aplicando essa grandeza ao meio corporativo, essa energia precisa de um elemento catalisador que possa direcioná-la e conduzi-la à sua melhor forma.

O entendimento que Marx faz do capitalismo se baseia na ideia de que toda sociedade se estrutura a partir do modo como os homens se organizam para produzir socialmente seus bens.

O grande filósofo, economista e revolucionário alemão do século 19 acreditava que o capitalismo era radicalmente instável. Ele tem uma tendência intrínseca de produzir avanços e fracassos cada vez maiores, e no longo prazo, ele estava destinado a se autodestruir. Marx saudava a autodestruição do capitalismo.

O que é Trabalho:
É o trabalho que faz com que o indivíduo demonstre ações, iniciativas, desenvolva habilidades. É com o trabalho que ele também poderá aperfeiçoá-las. O trabalho também cumpre um importante papel na socialização dos indivíduos, por ser muitas vezes realizado em conjunto e com um objetivo comum.

Trabalhar é condição essencial, não somente pela manutenção financeira, mas pela dignificação da vida. Trabalhar se constitui numa parte importante da vida. E vai além do ganha-pão. Tem a ver com realização pessoal, com sentir-se útil e encontrar sentido para os dias.

Max Weber analisa o trabalho a partir da ótica religiosa, estabelecendo divisões e diferenças entre o trabalho dos católicos e protestantes. Na obra weberiana, a divisão do trabalho é determinada a partir das crenças religiosas que diferem protestantes e católicos.

Como se calcula o trabalho de uma força? Para calcularmos o trabalho exercido por uma força constante, é necessário que se multiplique o módulo dessa força pela distância percorrida e pelo cosseno do ângulo que é formado entre a força (F) e a distância (d).

O valor da força de trabalho, tal como o de qualquer outra mercadoria, é determinado pelo tempo de trabalho necessário para a produção — portanto, também reprodução — deste artigo específico. Enquanto valor, a própria força de trabalho representa apenas um quantum determinado de trabalho social médio nela objectivado.

O problema está em saber o que vai acontecer necessária e inevitavelmente dentro de um dado sistema de produção. Depois do que dissemos, o valor da força de trabalho é determinado pelo valor dos artigos de primeira necessidade exigidos para produzir, desenvolver, manter e perpetuar a força de trabalho.

No Marxismo, força de trabalho é a capacidade dos trabalhadores de produzirem riqueza material ou, mais precisamente, as aptidões e habilidades humanas submetidas à condição de compra e venda, isto é, sob a forma de mercadoria. Trata-se de um conceito crucial em Marx, na sua crítica à economia política capitalista.

O trabalho, segundo a concepção marxista, é como se chama a produção efetiva de bens de consumo por meio da transformação da matéria prima em mercadorias. Já a força de trabalho é o potencial de produzir coisas de uma pessoa ou uma sociedade, ou seja, representa o quanto poderia ser produzido.

Uma força realiza trabalho positivo se possui uma componente vetorial no mesmo sentido do deslocamento, e realiza trabalho negativo quando possui uma componente vetorial no sentido oposto. A força possui um trabalho nulo quando NÃO possuir uma componente vetorial na direção do deslocamento.

Há duas classes sociais principais nesse sistema: os capitalistas (ou burgueses) e os proletários (ou trabalhadores). Os capitalistas são os donos dos meios de produção, eles empregam os trabalhadores e a eles pagam salários.

O trabalho é qualquer atividade física ou intelectual, realizada pelo ser humano, cujo objetivo é fazer, transformar ou obter algo para realização pessoal e desenvolvimento econômico.

O trabalho transforma as pessoas, desenvolve habilidades, ensina sobre nossas forças e limitações, auxilia a nos relacionarmos melhor com outras pessoas e, principalmente, altera a visão que temos do mundo e de nós mesmos.