O que Hitler fez de bom?

Perguntado por: ireal . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.5 / 5 4 votos . 8 colaboradores . 1181 visualizações

Como ditador do Reich Alemão, ele foi o principal instigador da Segunda Guerra Mundial na Europa e figura central do Holocausto. Hitler nasceu na Áustria, então parte do Império Austro-Húngaro, e foi criado na cidade de Linz.

Da Costa atribui a seguinte frase a Adolf Hitler: "Criaremos no Brasil uma nova Alemanha. Encontraremos lá tudo de que necessitamos".

O antissemitismo nazista transformou-se em genocídio quando Hitler ordenou, em 1941, a execução dos judeus na Europa. A primeira fase do Holocausto ocorreu com os fuzilamentos em massa promovidos pelos grupos de extermínio (Einsatzgruppen).

Sua ditadura baseava-se em suas posições de Presidente do Reich (chefe de estado), Chanceler do Reich (chefe de governo) e Führer (chefe do Partido Nazista). Seu título oficial passou a ser “Führer e Chanceler do Reich”.

O Brasil ajudou os norte-americanos na libertação da Itália, que, na época, ainda estava parcialmente nas mãos do exército alemão. Nosso país enviou cerca de 25 mil homens da Força Expedicionária Brasileira (FEB), e 42 pilotos e 400 homens de apoio da Força Aérea Brasileira (FAB).

A Segunda Guerra Mundial foi o maior conflito da história da humanidade e contou com a participação brasileira a partir de 1944, com o envio de aproximadamente 25 mil soldados, que lutaram no fronte de batalha do norte da Itália.

A maior autoridade nazista, o maior culpado pelo Holocausto, Adolf Hitler, não estava presente nos julgamentos de Guerra, pois havia covardemente se suicidado, assim como vários de seus companheiros. Muitos outros criminosos nunca foram julgados.

O Holocausto foi o assassinato em massa de minorias consideradas “inferiores” pelos alemães nazistas. Entre as vítimas estavam principalmente judeus, mas outros grupos também foram alvos, como homossexuais, ciganos e doentes mentais.

O termo Holocausto designa o processo de perseguição e o assassinato sistemáticos de 6 milhões de judeus europeus pelo regime nazista alemão e seus aliados e colaboradores.

No período pós II Guerra Mundial, O Brasil encontrava-se num cenário de um mundo bipolar, uma disputa entre duas superpotências com sistemas econômicos opostos, uma é os Estados Unidos com seu sistema capitalista, e a outra é a União Soviética com o sistema socialista, disputando pelos países da América Latina, para ...

O País beneficiou-se na paz, daquilo que utilizou na guerra: rádios, radares, aparelhos eletrônicos, da informática e de medicamentos: sulfa e penicilina. A implantação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em Volta Redonda (RJ), colocou o país no grupo das nações industrializadas.

Entre os motivos da dispensa médica, os mais frequentes eram problemas de dentição, subnutrição, doenças sexualmente transmissíveis, verminoses e outras infecções. Parecia quase impossível que o Brasil conseguisse formar um contingente para lutar na guerra.

§ 3º Em caso de guerra externa, ou para manter a integridade nacional, todo brasileiro maior de 18 anos e até uma idade que o Governo fixará em consequência das circunstâncias da ocasião, poderá, ser chamado a prestar serviço em defesa da Pátria.

O Brasil teve uma participação modesta na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), já que não possuía grandes recursos bélicos. Assim sendo, o país limitou-se a fornecer apoio pontual, em colaboração nos combates aéreos e marítimos, bem como no auxílio aos feridos nos campos de batalha.

Principais aliados

  • OTAN.
  • Reino Unido.
  • Canadá
  • Austrália.
  • Israel.
  • Japão.
  • Coreia do Sul.
  • Taiwan.

China

Militares ativos : Soldados que trabalham em tempo integral para o exército. País com o maior exército ativo: China (mais de 2 milhões )

No topo da lista estão:

  • Estados Unidos.
  • Rússia.
  • China.
  • Índia.
  • Japão.

Em 1946, o Congresso Mundial Judeu apontou 5.978.000, sendo 1,5 milhão na URSS. Hilberg estudou toda a papelada administrativa do terror para chegar aos 5,1 milhões, divididos assim: campos de extermínio, mais de 3.000.000 de mortos; fuzilamentos pelos Einsatzgruppen, 1.300.000, e guetos e escassez, 800.000.

Quem foi o maior genocida da história do mundo? A maioria das pessoas provavelmente presume que a resposta é Adolf Hitler, arquiteto do Holocausto. Outros podem adivinhar o ditador soviético Joseph Stalin, que pode, de fato, ter conseguido matar ainda mais pessoas inocentes do que Hitler, muitas delas de fome.

1941