O que é zumbido no ouvido?

Perguntado por: ifreitas . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.5 / 5 7 votos . 9 colaboradores . 986 visualizações

O zumbido pode ser definido como uma ilusão auditiva, ou seja, uma sensação sonora não relacionada com uma fonte externa de estimulação. A palavra tinnitus deriva do latim tinnire, significando tocar, zumbir.

Alguns dos tratamentos mais utilizados para tratar o zumbido no ouvido são:

  1. Remédios. ...
  2. Aparelho auditivo. ...
  3. Terapia de som. ...
  4. Terapia comportamental. ...
  5. Alterações na dieta. ...
  6. Tratamentos odontológicos. ...
  7. Terapias alternativas. ...
  8. Estimulação magnética transcraniana.

Como já comentamos, o zumbido no ouvido é um sintoma, não uma doença. Dessa forma, caso ele esteja relacionado a doenças agudas, como a obstrução do canal auditivo por cerume ou otites, ele tende a desaparecer assim que o problema é resolvido.

Vale saber que o zumbido não é uma doença, mas sim um sintoma de algum outro problema que está afetando o organismo. Por envolver a percepção de sons, isso é comumente associado ao sistema auditivo. De fato, várias partes do sistema auditivo são frequentemente responsáveis pelo zumbido nos ouvidos.

Sinais graduais de perda de audição
Esses sintomas, em associação ou não com um ruído, um chiado intermitente nos ouvidos, são sinais de alerta para algum nível de perda auditiva e indicam a necessidade de procurar um médico especialista em zumbido no ouvido.

Quando se torna inviável investigar todo o organismo em busca da causa do zumbido, a orientação é identificar os “gatilhos”, elementos que disparam ou pioram o desconforto. Álcool, sal, doces, chocolate, cafeína e nicotina são gatilhos comuns, mas nem sempre existe um elemento disparador.

Ginkgo biloba
Essa espécie de árvore tem inúmeras utilidades medicinais e é bastante conhecida por sua capacidade de melhorar o fluxo sanguíneo, especialmente no cérebro e em toda região da cabeça. É por isso que esse é um bom remédio contra o zumbido.

terapia de reciclagem do zumbido (TRT), biofeedback, terapia cognitivo comportamental e técnicas de relaxamento também podem ajudar. Algumas dessas técnicas buscam encobrir ou "mascarar" o zumbido nos ouvidos através da música ou usam dispositivos que treinam o cérebro do paciente para buscar não ouvir mais o zumbido.

O zumbido pode ocorrer muito rapidamente e desaparecer quase imediatamente. Porém, pode igualmente permanecer por vários meses – ou durante toda a vida. Geralmente, os médicos distinguem três formas de zumbido: Zumbido agudo: dura menos de três meses e normalmente desaparece de forma espontânea.

Acufenometria é um exame realizado para identificar a frequência e intensidade do zumbido, o que ajudará o fonoaudiólogo e o médico otorrino a identificar se o paciente é um bom candidato a terapia com uso de gerador sonoro.

Veja alguns especialistas que podem ser consultados no tratamento do zumbido: Otorrinolaringologista: a grande maioria dos casos de zumbido está relacionada a problemas de ouvido e por se tratar de um sintoma essencialmente auditivo o otorrinolaringologista deve ser o primeiro profissional a ser consultado.

Segundo um estudo recente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) cerca de 22% da população de São Paulo possui zumbido nos ouvidos. Ao contrário do que muitos pensam, esse barulhinho chato não é uma doença, mas sim um sintoma de que há algo errado no organismo. Mas não se preocupe.

O zumbido, também conhecido como tinnitus ou tinido, é definido como um som nos ouvidos ou na cabeça sem a presença de uma fonte externa. Ele não é uma doença, mas sim o sinal de que alguma coisa está errada.

Ele pode ser um sinal ou uma comunicação do mundo espiritual, de um guia da alma, para alertá-la sobre algo. Normalmente, essa mensagem vem em forma de intuição. Contudo, ela pode chegar por meio de um som, permitindo uma conexão da alma com a dimensão espiritual e ligando o corpo físico ao eu superior.

Mas geralmente as causas do acufeno são as seguintes: exposição a sons altos; perdas auditivas; danos na cabeça; infecção auditiva; efeito secundário de meditação; estresse.

"É possível que o cérebro normal tenha mecanismos de geração de alucinações auditivas quando se encontra em presença de silêncio e com a atenção voltada para a audição. Provavelmente a atenção ativa o córtex auditivo mesmo no ambiente silencioso", explicou.

Sintomas e sinais de câncer de ouvido

  • Incapacidade de mover a face no lado afetado;
  • Dor de ouvido;
  • Inchaços nos gânglios linfáticos no pescoço;
  • Caroço no canal auditivo;
  • Dor de cabeça;
  • Sensibilidade à luz e vertigem causada por ela;
  • Sensação de fraqueza no rosto;
  • Zumbido.

Muitas podem ser as causas que levam ao surgimento desses dois sintomas ao mesmo tempo, como: consumo de bebidas alcóolicas, cigarro, problemas metabólicos, excesso de doces e café, problemas vasculares, hipertensão, colesterol, problemas emocionais, como depressão e ansiedade e também perda auditiva, entre outros.

Numa colher de sopa colocar 1 dente de alho amassado e um fio de azeite e levar ao fogo para amornar. Quando já estiver morno, molhar um pedaço de algodão no azeite, espremer para retirar o excesso e colocar no ouvido afetado. Deixar este remédio atuar por cerca de 20 minutos.

O remédio que seu otorrino prescreveu é uma combinação tópica de ciprofloxacino (um antibiótico) com betametasona (um corticoide), normalmente essa combinação funciona perfeitamente nas afeções bacterianas da orelha externa, como otites externas.