Em que usar páprica doce?

Perguntado por: abarbosa . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.6 / 5 5 votos . 7 colaboradores . 1267 visualizações

Esse tempero pode ser usado em carnes assadas, peixes, sopas, refogados, pães e arroz. Pode ser salpicada sobre aves, canapés, batatas, ovos, e tortas salgadas. Na indústria alimentícia, é utiliza para carnes congeladas ou defumadas, arroz, manteiga e queijos.

A páprica doce é feita a partir de pimentões com sementes, conferindo um sabor sutilmente adocicado. Sua cor é um pouco mais escura. Onde usar a páprica doce? Seu uso é exclusivo para conferir cor aos pratos, como batatas assadas, arroz, pipoca e paella.

Em Portugal, paprica (lá é sem acento) é também chamada de colorau ou pimentão doce. Já no Brasil, páprica é páprica. Mas existe também o colorau (ou colorífico), que é feito da semente de urucum e não dá sabor à comida, apenas cor.

É uma especiaria feita com pimentão ou pimenta seca. Existe dois tipos de páprica, a doce e a picante. O que diferencia uma da outra é que a páprica mais ardente e de cor clara é produzida com o pimentão sem as sementes. Já a páprica escura é a doce, que é feita com sementes.

Páprica doce, páprica picante e páprica defumada são versões de pimentão em pó que adicionam sabor e nutrientes aos pratos. A páprica é um pó vermelho feito a partir de pimentões e pimentas muito utilizado no Brasil e nos países ibéricos como tempero.

A páprica doce, que recebe esse nome pelo fato de não ser apimentada, pode ser utilizado para conferir cores aos mais variados pratos culinários, como arroz, macarronada, paella ou então batata assadas e até mesmo fritas.

Colorau não faz mal! Condimento é rico em antioxidantes e vitamina E. Amplamente utilizado pela indústria para dar cor a produtos alimentícios, o colorau é rico em duas substâncias típicas de alimentos coloridos e fortemente pigmentados: os flavonoides e os carotenoides (também chamados de fitonutrientes).

Sua base pode variar conforme a região. Na Europa, por exemplo, é feito a partir do pimentão seco, já no Brasil se usa urucum com farinha de mandioca ou fubá de milho. A páprica, por sua vez, além de ser feita a partir da espécie Capsicum annuum, é mais concentrada e também contribui para dar sabor à comida.

Ele deve ser adicionado sempre antes ou durante a cocção. Com o que combina: suave e adocicado, ressalta os sabores de carnes, frangos e pescados de todos os tipos, sopas e ensopados. Mas também pode ser usado apenas para dar um tom avermelhado a uma receita.

Também conhecido como urucum e falso-açafrão, ele é um pó obtido através da trituração dos frutos do urucuzeiro, uma árvore típica da América tropical. O primeiro povo a fazer uso do urucum foi o indígena.

Em alguns casos, o consumo da páprica pode causar alergia, por isso é importante fazer o teste experimentando uma pequena quantidade. Se ocorrer inchaço nos lábios, dermatite de contato nas mãos ou qualquer outra forma de alergia, deve-se lavar bem a área, beber bastante água e procurar imediatamente um médico.

Como consumir a páprica

  1. Pratos refogados (exemplo: legumes)
  2. Sopas.
  3. Gulache (prato húngaro, caldo grosso feito de carne e vegetais)
  4. Carnes variadas.
  5. Ovo cozido.

O colorau é um condimento feito a base de pimentão ou urucu, mas pode acentuar refluxo gastroesofágico e gastrite caso seja usado em excesso. Melhore o tratamento do Refluxo com outros fitoterápicos, vitaminas, minerais e enzimas, bem como dieta específica.

Apesar de ser conhecido como colorau, é diferente do colorau português, chamado de páprica. Atualmente o urucum é usado como um corante natural para dar as cores amarela ou avermelhada ao alimento. Possui ação benéfica para o fígado e estômago, além de ter propriedades emoliente, cicatrizante e ação anti-inflamatória.

- Coloque as sementes em um copo de água e deixe em imersão por um dia. - Retire as sementes com um coador. A bebida é usada para cicatrização de feridas estomacais e diminuição do colesterol. - Coloque as sementes em uma chaleira com água fervente.

É feita a partir da espécie Capsicum annuum. Ela se diferencia das demais variedades (doce e picante), pelo processo de produção. Enquanto as outras pápricas são desidratadas pelo calor, nesse caso o pimentão é desidratado sob a fumaça, adquirindo assim sabor e aroma especiais.

Para averiguar sua autenticidade, é possível fazer um teste que consiste em levar à boca um fio ou o pó do produto, e ainda colocar alguns outros numa xícara e jogar água morna sobre eles. Os minúsculos fios devem exalar em segundos um aroma floral inebriante, notas de mel e uma leve adstringência.

COMPOSIÇÃO DA PÁPRICA DEFUMADA:
Esse produto é composto pelos seguintes ingredientes: Páprica, sal, farinha de milho enriquecida com ferro e ácido fólico, corante natural de urucum, aroma idêntico ao natural de fumaça e óleo de soja.

O colorífico ou colorau é o produto derivado do urucum mais utilizado na culinária brasileira. Estima-se mais da metade das sementes de urucum produzidas no Brasil são destinadas para a produção do colorau.

Modo de uso do tempero
A páprica defumada pode ser utilizada de diversas formas, no molho tempero de sopas, salpicada sob o prato pronto, em ensopados e pastas de aperitivos. Após a abertura, mantenha a embalagem bem fechada e armazene em local fresco e seco.