Em que fase se encontra uma célula que em condições normais não vai mais se dividir?

Perguntado por: mornelas . Última atualização: 15 de julho de 2022
4.9 / 5 18 votos . 6 colaboradores . 1474 visualizações

interfase

A interfase é o período entre duas divisões celulares, ou seja, é o período em que a célula não está se dividindo. É nesse período que o DNA cromossômico está ativo e a célula está em produção constante de proteínas, além de estar se preparando para a próxima divisão celular.

Fase G2 (intervalo 2)
O intervalo G2 ocorre após a duplicação do DNA e antes da divisão celular. Assim como em G1, há síntese de proteínas e de moléculas que participarão da divisão, além de um crescimento adicional.

G1 (primeiro intervalo): ocorre logo após a mitose. Nesse período, observa-se a síntese de RNA, proteínas e organelas celulares, sendo considerada uma etapa de grande atividade. A célula recupera seu volume nesse momento, sendo observado um grande aumento de tamanho celular.

É neste período que a célula preserva-se, quando diferenciada e ativamente funcional, na composição de um tecido ou órgão. Células que se preservam neste estado diferenciado até sua morte, sem realizar divisões são ditas em G1 prolongado ou fase G0 do seu ciclo celular.

fase S: síntese da cópia do DNA no núcleo celular, duplicação do material genético e fabricação do centrômero, responsável por separar o DNA na divisão; fase G2: síntese proteica e crescimento celular a fim de reorganizar o conteúdo do núcleo para iniciar a separação.

Mitose e meiose são processos de reprodução celular que acontecem nos seres vivos. Elas originam células para diferentes objetivos. Cada mitose produz duas células iguais à de origem. Uma meiose cria quatro células filhas com metade do material genético da célula mãe.

Fase G2, ou pós-sintética, é o intervalo entre a duplicação do DNA, Fase 2, e o início da divisão celular, mitose. Síntese de RNA e proteínas, a célula está apta para sofrer a divisão. Neste período dá-se a sintese de moléculas necessárias à divisão celular (como os centríolos).

A interfase é composta da fase G1 (crescimento da célula), seguida pela fase S (síntese de DNA), seguida pela fase G2 (crescimento da célula). Ao final da interfase, vem a fase mitótica, que é composta de mitose e citocinese e leva à formação de duas células-filhas.

A fase G2, corresponde ao intervalo entre a síntese de DNA e a divisão celular. Nessa etapa, a célula reabastece seu estoque de energia, continua seu crescimento e sintetiza proteínas necessárias para a manipulação e movimentação dos cromossomos.

O estado de São Paulo retorna na segunda-feira (12) à fase vermelha da quarentena, que permanecerá em vigor até 18 de abril (veja mais no vídeo acima). O anúncio foi feito em entrevista coletiva do governo estadual nesta sexta-feira (9).

A intérfase (ou interfase) é o período do ciclo celular em que a célula aumenta o seu volume, tamanho e número de organelas. Nessa fase de intervalo entre meioses/mitoses da célula não só cumpre suas atividades vitais como também reúne condições para se dividir e originar células-filhas.

Dentro do ciclo celular a interfase é importante porque é o período de preparação das células para a divisão celular, por meio do aumento de seu volume, tamanho e número de organelas.

A interfase é o período entre duas divisões celulares, ou seja, é o período em que a célula não está se dividindo. É nesse período que o DNA cromossômico está ativo e a célula está em produção constante de proteínas, além de estar se preparando para a próxima divisão celular.

- Ocorre o desaparecimento das fibras do fuso; - Os cromossomos descondensam-se; - Ocorre o reaparecimento do nucléolo e do envoltório nuclear (cariocinese);

Metáfase: os cromossomos atingem a espiralização máxima e encontram-se na região central da célula (plano metafásico), presos às fibras do fuso. 3. Anáfase: as cromátides-irmãs migram para os pólos opostos das células devido ao encurtamento das fibras do fuso.

Na fase S ocorre duplicação do DNA. A partir do zigoto, são necessárias 4 mitoses para que o embrião atinja 16 células.

Desenvolvimento de indivíduos: é através de sucessivas divisões mitóticas que o zigoto (célula gerada após o encontro dos gametas) consegue originar todas as células do seu organismo. A mitose, portanto, é responsável pelo crescimento e desenvolvimento de embriões.

Mitose — regeneração e crescimento dos tecidos, formação de gametas nos vegetais, cicatrização e divisões do zigoto no desenvolvimento do embrião; Meiose — na meiose, há a garantia de diversidade genética a partir da reprodução sexual; nos animais, formam-se os gametas; nos vegetais, a formação de esporos.

A meiose é um processo observado na formação dos gametas, verificando-se o surgimento de células com metade do número de cromossomos. Essa redução no número de cromossomos é fundamental para a manutenção do número de cromossomos de uma espécie, pois os gametas, ao se fundirem na fecundação, unem seu material genético.

Essa é a fase mais longa da interfase; G2: nessa etapa, conhecida como “segundo intervalo”, ocorre a síntese de proteínas, como a tubulina, que formará os microtúbulos do fuso mitótico, e RNA. No entanto, isso acontece em menor quantidade do que na etapa G1. O período de duração dessa etapa é proporcional ao da G1.